A Espiritualidade

A humildade é a característica mais luminosa de sua pessoa: Alessandro se sente feliz e indigno de servir a sua família e os pobres, não se sente melhor e não julga ninguém. Até o mais pobre, junto dele, se sente bem.

A humildade se manifesta na paz que vive dentro do próprio coração, com a sua família e com quem vive ou trabalha com ele.

Alessandro afirma: "Cristo é a verdadeira realização do homem sob todos os pontos de vista! " E ainda: "O Evangelho! Ou o vivemos por inteiro, ou senão, se for arrancada uma só página, precisa jogá-lo todo fora!"

Generoso e total, puxando o forro dos bolsos das calças, convicto e sorridente, declara: "Se nós dermos ao Senhor tudo aquilo que tivermos, Ele é constrangido a colocar todo o resto!"

Uma outra característica da pessoa de Alessandro é o serviço, como nos testemunha a filha Chiara: "O serviço do papai sempre impressionava as pessoas que o encontravam. Lembro-me de quando eu era pequena, a sua ajuda à mamãe nos trabalhos de casa: varria o chão, lavava os pratos ou estendia a roupa todo contente, enquanto escutava Bach ou Beethoven. Enxugava nossos cabelos com o secador, cortava nossas unhas, tudo com a precisão de cirurgião! No Brasil, para os doentes não tinha horário, de dia, de noite, aos domingos, era até exagerado... No leprosário de Porto Velho, às 22h cortavam a energia elétrica até às 4h da manhã; o papai ia visitar os doentes nos pavilhões, à meia-noite ou à uma hora, com a lanterna, para ver se estava tudo bem. Os amigos que vinham a nossa casa eram habituados ao seu sorriso, ao café, a sua gentileza que os fazia sentir-se em casa."

Todo aquele que quiser tornar-se grande entre vós, se faça vosso servo. E o que quiser tornar-se entre vós o primeiro, se faça vosso escravo. (Mt. 20,26)